sabato, novembre 21, 2009

Morre uma tradição

Quando comecei a trabalhar em Iracemápolis, logo nos primeiros dias me deparei com algo bizarro que já era tradição na cidade. As notas de falecimento eram proclamadas aos sete ventos, pelo alto-falante da igreja matriz de forma que dava até uns arrepios de medo. Depois me acostumei. Era assim: começava a tocar uma música instrumental (que segundo meu pai, chama-se "Silêncio") por uns bons minutos, e depois havia o anúncio em voz compassada. "Atenção para esta nota de falecimento! Faleceu hoje o senhor Fulano de Tal, com 85 anos! O corpo está sendo velado no Velório Municipal. O sepultamento será às 16 horas no cemitério local!"
O fato é que, há mais ou menos um mês, quem faleceu foi o pai do atual prefeito. E era ele quem proclamava as tais notas de falecimento. Seu falecimento não foi anunciado e o padre não quer nenhum substituto para o falecido. Conclusão: foi enterrada, com ele, uma tradição.

PS: Sabe que to até sentindo falta da música fúnebre? Hahaha. Teve uma vez que eu desci do ônibus, mal coloquei os pés em terra iracemapolense e já começou a música. Credo, que recepção mais morteira, rs.

6 commenti:

Caty M. ha detto...

Rsrsrsrsrsrs...
Vivi, no interior é assim mesmo. Lá na cidade onde servi no campo missionário tb tinha isso, só que o anúncio era em carro de som, um negócio promissor nas bandas de lá porque todo santo dia morria gente, e muitas vezes mais de uma pessoa por dia, não sei como o pequeno cemitério de lá cabia, devia ter defunto um em cima do outro, feito lata de sardinha. Cruz credo! kkkkkkkkkkk

Esqueci de te contar... Sabe a Cris, do "Colecionadora de Palavras"? Ela tá aki em Recife fazendo um trabalho e nos conhecemos pessoalmente ontem, depois de uns 6 anos de amizade virtual (por causa dos blogs). Saímos, jantamos sushi e morri de saudade de qdo conheci vc e sua irmã em Olinda. Tá na hora de vir me visitar de novo, viu, mocinha? =)

Bjoca =**

Priscila ha detto...

Hahaha. Quando me mudei para o interior, achava estranhíssimo passar o carro da funerária anunciando a morte das pessoas rs. Agora até já me acostumei hahaha.

Renata ha detto...

Mas olha! Ainda bem que aqui não tem disso não! rs

Miriam ha detto...

Vis, no tempo q moramos no Bate nao tinha isso. Lembro q uma vez começou a tocar uma música fúnebre e eu estava na escola. Aí ficamos sabendo q era pq tinha morrido o Papa, antecessor do João Paulo II. Mas qdo morria um cidadão nao tinha nada...rs.
Q coisa!!! Achei q isso era só no Bate, mas pelo q vi nos comentários tem em mtas cidades...hahaha...
Bjo

Jon ha detto...

Acho q deveriam ter anunciado a morte dele... nada mais justo...rs

Junior ha detto...

Sinistro...
Aqui em Rio Claro já teve isso, agora só sai no jornal, cidade pequena é assim, nada pra noticiar então põe os falecimentos. Coisa mais mórbida...